Quem sou eu

Minha foto
Petrópolis, RJ, Brazil
Danny Reis, cantora, revisora e tradutora. Apaixonada por artes, idiomas e comportamento.

sábado, 10 de novembro de 2012

Alma de poeta


Primeiro de tudo, é preciso definir alma de poeta. Pra isso, nada melhor que recorrer a alguns deles:

O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente
(Fernando Pessoa)

Eu canto porque o instante existe
E a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste: sou poeta.
(Cecília Meireles)

Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
(Carlos Drummond de Andrade)

Gastei uma hora pensando um verso
que a pena não quer escrever.
No entanto ele está cá dentro
inquieto, vivo.
Ele está cá dentro
e não quer sair.
Mas a poesia deste momento
inunda minha vida inteira.
(Idem)

Muita gente tem alma de poeta, mesmo sem ter escrito uma única poesia. Muito provavelmente, esses são poetas frustrados. Podem ler milhares delas, amá-las, devorá-las, mas nunca serão poetas.

Não acredito em quem escreve versos, mas não vive a poesia.

O poeta de verdade, além de escrever poesia, respira poesia, come poesia, dorme e acorda poesia. A poesia é ar, alimento e cama.

Para ser poeta é preciso, mais do que escrever, viver a poesia. Todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Revise também!