Quem sou eu

Minha foto
Petrópolis, RJ, Brazil
Danny Reis, cantora, revisora e tradutora. Apaixonada por artes, idiomas e comportamento.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Verdade ou mentira?


Às vezes acho que a sinceridade é superestimada. Lógico que não estou aqui fazendo uma apologia da mentira. Também tenho ódio mortal quando sei que fui enganada. Mas desde quando dizer a verdade nua e crua, sem se importar com o sentimento do outro, se tornou bacana e não me avisaram?

Você se arruma toda, passa a tarde no cabelereiro, faz uma maquiagem mais elaborada, escolhe sua melhor roupa (ou gasta seu suado dinheirinho pra comprar uma nova). Se alguém chega perto de você e diz: “Nossa, como você está feia”, você não se ofende? Então, que tal usar um pouco mais de delicadeza?

Seu amigo, que há tempos não comemora o aniversário, resolve dar uma festa. Ele tem uma trabalheira imensa pra produzir aquele evento – seja um churrasco, um bolinho ou uma tremenda festa. Além, é claro, de investir uma grana pra fazer bonito. Ele te convida. Você simplesmente diz “não vou”? Se você tiver outro compromisso, você vai explicar isso a ele, concorda? Mas não vai dizer “na lata”, pura e simplesmente: “não vou”. Isso seria, no mínimo, frio.

Não é – repito – mentir. Se não tem nada de bom pra dizer, procure melhor. Tem sempre algo de bom pra ressaltar, por pior que lhe pareça. Ou então, se não tiver nada mesmo, cale-se. Mude de assunto. Mas ofender alguém, pra quê? A verdade é ótima, mas como comentou um amigo recentemente, melhor ainda é ser educado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Revise também!