Quem sou eu

Minha foto
Petrópolis, RJ, Brazil
Danny Reis, cantora, revisora e tradutora. Apaixonada por artes, idiomas e comportamento.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Vaidade x obsessão




A vaidade está tão na moda que dois fenômenos atuais têm me intrigado:

- Uns resolvem ser “estilosos”, e muitas vezes acabam descambando para o mau gosto. (Tema, aliás, para um próximo post. Aguardem...)

- Outros desejam tanto ser (ou manter-se) lindos, esbeltos, jovens, “sarados” que isso acaba lhes prejudicando a saúde. A beleza torna-se uma obsessão. Aí vale tudo: clínicas de estética, dietas de fome, fórmulas milagrosas, cirurgias... Um perigo. E o que acontece? Ironicamente, vai-se embora a beleza de vez.

Sempre que vejo uma pessoa “deformada” por tantas intervenções estéticas, recordo o filme “A morte lhe cai bem”. Lembram? Antigo, mas divertidíssimo. Eu, que curto um fino humor negro, adoro.

http://www.adorocinema.com/filmes/morte-lhe-cai-bem/

Hoje mesmo resolvi dar uma voltinha no shopping depois do trabalho, quando me lembrei que precisava cortar o cabelo. Chegando lá, o cabeleireiro me “empurra” uma hidratação (que eu faria em casa baratinho, baratinho) e eu aceito. Quando estou saindo, uma vendedora, num quiosque, me “garfa” e começa a me mostrar produtinhos “mágicos” – para a pele, unhas, rosto... Quase desembolso uma bela grana quando subitamente me toco que era um absurdo o que estava prestes a fazer. Não desisti totalmente: comprei parte dos produtos oferecidos, e o restante, prometi adquirir numa próxima ocasião – que, espero, nunca chegará.

Ainda bem que ela não tinha (creio) produtos para o cabelo. Do contrário, eu não resistiria mesmo!

E você, qual é o limite da sua vaidade?

2 comentários:

  1. Dannyzinha, agora tenho um argumento definitivo nessas ocasiões. Pergunto: Êi! quantos anos eu tenho? pra quê que eu querer isso?... E passo direto pelas "vitrines dos magazins", orgulhosa de ter vencido a mim mesma, coisa difícil... Começo a fazer umas barricadas pra me proteger dos ataques da minha imensa vaidade. É, sou vaidosa...
    Muito bom passar por aqui. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo é hoje em dia, Regina! O apelo é grande. "Fique linda, continue jovem".
    Mas quem disse que a gente consegue correr contra o tempo?
    Prefiro ficar com os orientais (sábios), que cultivam a sabedoria dos mais velhos. Acredite: ela é linda!
    Beijo!

    ResponderExcluir

Revise também!